Search
Close this search box.

Agroindústria reduz ainda mais suas perdas

27 de novembro de 2023

Pesquisa do FGVAgro aponta que a agroindústria reduz ainda mais suas perdas e está a um passo de operar em campo positivo
Compartilhe no WhatsApp
Agroindústria reduz ainda mais suas perdas

 A pesquisa sobre agroindústria, do FGVAgro, revela que em setembro/2023, a produção agroindustrial registrou uma expansão de 2,5% frente ao mesmo período de 2022. Essa alta foi derivada da expansão de 5,8% do segmento de Produtos Alimentícios e Bebidas. Por sua vez, o segmento de Produtos Não-Alimentícios contraiu pela décima terceira vez consecutiva (-1,3%). Com o resultado positivo do mês, a Agroindústria reduziu suas perdas no acumulado no ano: passou de -0,4% (até agosto/2023) para -0,1% (até setembro/2023).

No cenário base a FGV Agro espera que a Agroindústria cresça

Para 2023, o FGV Agro espera que a Agroindústria cresça levemente, em 0,2%, em relação ao ano de 2022, no cenário base. Essa alta deverá ocorrer por conta do crescimento (3,5%) do segmento de Produtos Alimentícios e Bebidas e pela menor contração dos Produtos Não-Alimentícios (-3,4%) – vale destacar que, ao longo do ano, esse segmento chegou a acumular contração de quase 5,5%.

O segmento de Produtos Alimentícios e Bebidas vem sendo favorecido pelo pela safra recorde, pela queda de inflação de alimentos e pela manutenção do bom ritmo no mercado de trabalho. Já o segmento de Produtos Não-Alimentícios, por sua vez, também conta com alguns desses fatores positivos, porém, eles vêm sendo superados pelos desempenhos negativos, notadamente, dos setores de Insumos Agropecuários, Produtos Florestais e Produtos Têxteis.

Por: Ascom FGV Agro

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

O saldo alcançou US$9,42 bilhões, aumento de 14,2% em comparação ao mesmo período do ano anterior
Programas de destaque incluem “Vivenciando a Prática”, que já mostrou realidade do agronegócio a mais de 30 mil estudantes e professores, e a Agroteca Digital
O estudo foi realizado pela HR Tech Mereo, plataforma integrada de gestão de pessoas presente em cerca de 40 países, responsável por atender a 10% das 500 maiores empresas do Brasil.
Totalizando R$ 228,6 bilhões o valor representa 22,2% do total do PIB estadual