Search
Close this search box.

Adido do USDA indica leve redução safra de café do Brasil

21 de novembro de 2023

A ligeira mudança na estimativa vem com uma redução de 300 mil sacas na produção de grãos robusta/conilon, para 21,4 milhões de sacas.
Compartilhe no WhatsApp
Adido do USDA indica leve redução safra de café do Brasil

A produção brasileira de café da temporada 2023/24 foi estimada nesta segunda-feira em 66,3 milhões de sacas de 60 kg, com uma leve redução na safra de café robusta/conilon, de acordo com relatório do adido do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA).

Pela previsão oficial do USDA, a safra brasileira 23/24 estava estimada em 66,4 milhões de sacas, ainda um aumento de quase 4 milhões de sacas na comparação anual.

A ligeira mudança na estimativa vem com uma redução de 300 mil sacas na produção de grãos robusta/conilon, para 21,4 milhões de sacas.

Já a estimativa do adido para safra de grãos arábicas é de 44,9 milhões de sacas, versus 44,7 milhões da previsão oficial do USDA.

Safra de café brasileira

A produção brasileira de café da temporada 2023/24 foi estimada nesta segunda-feira em 66,3 milhões de sacas de 60 kg, com uma leve redução na safra de grãos robusta/conilon, de acordo com relatório do adido do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA).

Pela previsão oficial do USDA, a safra brasileira 23/24 estava estimada em 66,4 milhões de sacas, ainda um aumento de quase 4 milhões de sacas na comparação anual.

A ligeira mudança na estimativa vem com uma redução de 300 mil sacas na produção de grãos robusta/conilon, para 21,4 milhões de sacas.

Já a estimativa do adido para safra de grãos arábicas é de 44,9 milhões de sacas, versus 44,7 milhões da previsão oficial do USDA.

Por Notícias Agrícolas

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Nesses últimos dias, o ritmo de comercialização diminuiu e as cotações domésticas de algodão também recuaram, na contramão dos referenciais externos
Em farelo de soja, a expectativa é de exportação de 2,225 milhões de toneladas, em comparação com 1,869 milhão de toneladas na projeção anterior
O relatório do estudo completo está em fase final de elaboração e deve ser divulgado no começo de setembro.
Orizicultores têm preferido comercializar a matéria-prima no porto de Rio Grande, onde as ofertas para exportação se mantêm mais vantajosas