Açúcar bruto fecha estável pela 2ª sessão, café dispara

Com comportamentos distintos, açúcar mantém estabilidade, enquanto café reage a perdas pelo frio intenso.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Açúcar bruto fecha estável pela 2ª sessão, café dispara
Café e açúcar – Foto: Divulgação
Áudio

Os contratos futuros do açúcar bruto na ICE fecharam sem mudanças nesta segunda-feira (24/08), com o mercado buscando uma direção após recente aumento para máxima de quatro anos e meio. Os futuros do café arábica e robusta avançaram fortemente a medida que os produtores brasileiros começaram a tirar árvores mortas após as geadas.

Açúcar

O açúcar bruto para outubro fechou estável a 19,58 centavos de dólar por libra-peso, após avançar mais cedo na sessão diante de dados de produção do Brasil. Os operadores continuaram os esforços para determinar até que ponto a seca e as geadas recentes reduziram a produção na região Centro-Sul do Brasil nesta temporada.

A União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) disse nesta terça-feira que as geadas causaram danos a 1 milhão de hectares de canaviais. A produção de açúcar no centro-sul do Brasil totalizou 2,99 milhões de toneladas na primeira quinzena de agosto, queda de 7,5% em relação ao mesmo período do ano passado, afirmou a Unica.

 A produção mais baixa no Brasil ajudou a colocar o mercado mundial em déficit, de acordo com a média das previsões em uma pesquisa da Reuters divulgada na sexta-feira. O açúcar branco para outubro fechou em queda de 1,60 dólar, ou 0,3%, a 477,50 dólares a tonelada.

Café

O café robusta para novembro fechou em alta de 59 dólares, ou 3,1%, a 1.971 dólares a tonelada, após atingir a máxima de quatro semanas de 1.976 dólares. Os operadores disseram que o mercado foi sustentado por uma recuperação na demanda por robusta, impulsionada pela recente alta nos preços de grãos de arábica.

A escassez de contêineres marítimos também continua sendo uma preocupação e deve continuar interrompendo o fluxo de grãos do Vietnã, principal produtor de robusta, nos próximos meses. O café arábica para dezembro avançou 3,9 centavos de dólar, ou 2,1%, para 1,8575 dólar por libra-peso.

Agricultores brasileiros começaram a tirar cafezais mortos depois das geadas, e alguns vão mudar para grãos.

Fonte: Investing/Por Marcelo Teixeira e Nigel Hunt
Foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Desvalorização externa e maior oferta no Brasil pressionam cotações do algodão.
O Brasil deverá exportar 60 mil toneladas de arroz beneficiado a Cuba em setembro, informou a entidade.
Apesar de sucessivos recordes nas exportações brasileiras de produtos do agronegócio, ainda é preciso melhorar a imagem do Brasil.
Água e do vento rasgam a produção e escoam o lucro pelo mais absoluto descaso ou descuido.