Search
Close this search box.

Diretoria da ABCDorper estabelece metas para fortalecer as raças Dorper e White Dorper em 2024

1 de fevereiro de 2024

Em entrevista, o presidente Pedro Rocha de Abreu Filho compartilha planos abrangentes para a promoção das raças Dorper e White Dorper ao decorrer do ano no Brasil
Compartilhe no WhatsApp
ABCDorper estabelece metas para fortalecer as raças Dorper e White Dorper em 2024

Pedro Rocha de Abreu Filho, presidente da Associação Brasileira de Criadores das Raças Dorper e White Dorper (ABCDorper), delineou as metas da entidade para 2024, destacando estratégias fundamentais para promover e consolidar essas raças no território nacional. Em entrevista exclusiva, Abreu Filho discutiu planos abrangentes, desde ranqueamento de feiras até parcerias estratégicas.

Ranqueamento e capacitação: elevando o padrão em todo o país

Em relação aos principais objetivos estratégicos, Abreu Filho ressaltou: “Estamos promovendo o ranqueamento para feiras e um cronograma de cursos de padrão racial e jurados para todas as regiões, visando alcançar um maior número de criadores e juízes qualificados para nosso colegiado.”

Essa iniciativa visa não apenas aprimorar as competições, mas também fortalecer a base de conhecimento entre os envolvidos.

Envolvimento da Associação e avaliação constante

Questionado sobre o envolvimento dos criadores e membros da associação, Abreu Filho destacou a importância de avaliações contínuas: “As metas estabelecidas são uma ressonância do associado nas feiras, avaliamos pontos positivos e negativos, procurando atender aos desejos da maioria”.

A associação, segundo ele, é regida pela vontade da maioria, buscando constantemente melhorias em consonância com os anseios dos associados.

Visibilidade nacional e desafios estratégicos

Quanto à visibilidade e aos desafios estratégicos, o presidente enfatizou: “Nossas feiras, com destaque para as nordestinas e nacionais, são vitrines cruciais. Devemos proporcionar as melhores condições, desde jurados qualificados até regulamentos claros, para garantir apresentações de alta qualidade e uma participação expressiva dos sócios”.

image 30
Pedro Rocha de Abreu Filho, presidente da ABCDorper

Promoção da carne e parcerias para o futuro

Sobre os desafios gerais da ovinocultura, Abreu Filho observou: “Em regra geral, a ovinocultura precisa promover seu produto ‘a Carne’. Estamos trabalhando nesse sentido e buscando parcerias para auxiliar na formação da cadeia produtiva e criar um selo que destaque a qualidade da carne das nossas raças”.

O presidente ressalta a importância de formar planteis e promover cruzamentos industriais para alcançar um patamar de excelência.

Parcerias estratégicas e educação continuada

Já quanto às parcerias, Abreu Filho detalhou: “Nossas parcerias estão ligadas principalmente às associações estaduais, promovendo ranqueamento e chancela de leilões para eventos. Divulgação e marketing são ferramentas essenciais para nossa expansão”.

A associação está comprometida não apenas com a promoção, mas também com a educação contínua, estendendo cursos de padrão racial e jurados para todas as regiões em colaboração com a Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (ARCO).

Enfrentando desafios externos

Finalmente, ao abordar desafios externos, Abreu Filho declarou: “O reconhecimento da ovinocultura nacional é nosso grande desafio. Estamos apresentando projetos e critérios para conquistar a cadeia produtiva. O entrave está talvez na comercialização de animais não inspecionados, prejudicando nossa evolução. Temos uma oportunidade de avanço no mercado externo, e melhorando gradualmente, seremos reconhecidos”.

A ABCDorper, sob a liderança de Pedro Rocha de Abreu Filho, demonstra determinação em elevar o padrão e a visibilidade das raças Dorper e White Dorper, abraçando desafios e buscando parcerias estratégicas para o crescimento sustentável da ovinocultura brasileira.

De ABCDORPER  

Por Natália de Oliveira/Agência Agrovenki
Crédito da foto em destaque: Acervo ABCDorper

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Uma vacina capaz de ajudar o criador de caprinos e ovinos a controlar a verminose, principal problema sanitário desses rebanhos no Brasil, foi validada pela Embrapa em animais da região Nordeste e apresentou um nível de eficácia entre 80% e 90% nos ovinos, e entre 60% e 70% nos caprinos.
Somado à complexa conjuntura global, o recuo das importações chinesas de leite tem mantido os preços internacionais estáveis, mas abaixo da média histórica.
Ambiente de negócios aponta para encurtamento das escalas de abate, o que pode levar ao maior apetite de compra
Pelo decreto, laticínios ou cooperativas que comprarem leite no Brasil poderão ser beneficiadas com até 50% de créditos presumidos.