Search
Close this search box.

19% das empresas do agro tem “maturidade tecnológica”

14 de março de 2024

“Sistemas de gestão e produção estão entre as ferramentas que mais contribuem"
Compartilhe no WhatsApp
19% das empresas do agro tem “maturidade tecnológica”

Um estudo recente realizado pela TOTVS, renomada empresa de tecnologia, revelou que apenas 19% das empresas do agronegócio no Brasil apresentam maturidade no uso de tecnologia. A pesquisa, que abrangeu 350 entrevistas com proprietários e profissionais de alta gestão de empresas do setor, revelou dados preocupantes sobre a adoção de tecnologia no agro.

O resultado deste IPT mostra que muitas empresas do Agro já reconhecem a relevância do ERP e das tecnologias complementares para a gestão dos negócios. Existe sim um avanço em relação a outros segmentos da economia.

Ao mesmo tempo, observamos uma incerteza no que diz respeito aos próximos passos da digitalização, além de uma oportunidade de internalizar melhor os sistemas para alavancarem a produtividade e obterem melhores resultados da operação”, destaca Fabrício Orrigo, diretor de produtos de Agro da TOTVS. 

O Índice de Produtividade Tecnológica (IPT) de Agro, uma métrica que avalia o grau de implementação de tecnologias na gestão da operação e vendas, teve uma média geral de 0,58 numa escala de 0 a 1. Isso indica um uso moderado de tecnologias, destacando a necessidade de um avanço mais significativo para otimizar as operações do agronegócio.

“Sistemas de gestão e produção estão entre as ferramentas que mais contribuem para transformar a forma como as empresas agrícolas operam, gerenciando recursos, otimizando processos e maximizando os resultados. Hoje já observamos uma boa adoção de certas tecnologias complementares, porém há muitas oportunidades para aumentar a adoção de outras ferramentas que podem potencializar muito a performance e rentabilidade dos negócios”, reforça o executivo.

A pesquisa considerou sete subsegmentos do agro, incluindo produção de sementes, comercialização, multicultura, pecuária, agroindústria, bioenergia e processamento e beneficiamento. Os resultados apontam para uma demanda urgente de investimentos em tecnologia em diversas áreas, a fim de impulsionar a eficiência operacional e a competitividade no mercado.

Além disso, o estudo se concentrou em empresas com faturamento acima de R$ 20 milhões, destacando que até mesmo organizações de maior porte no agronegócio enfrentam desafios significativos na adoção de tecnologias avançadas

Por Agência de Notícia

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

O estudo indicou que a conectividade no agro, que antes era uma novidade, agora se tornou uma tendência emergente.
Agrônomo diz que é necessário ação humana eficaz para que os resultados sejam satisfatórios.
Para um mercado desse tamanho ainda temos muito espaço para o desenvolvimento de soluções que façam sentido à realidade brasileira.